Labels

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Câmara de Vereadores pombalense realiza debate para discutir a seca no município

Em discussão que se estendeu até à madrugada da quinta feira, 16 de maio, a Câmara de Vereadores de Ribeira do Pombal realizou Sessão Especial que tratou do problema dos efeitos da forte seca no município. Além de grande participação da sociedade, técnicos e representantes dos órgão estaduais e federais envolvidos nas políticas públicas para o campo participaram a convite do presidente da Casa, Nathan Brito.

Estiveram representados o Banco do Nordeste (BNB), Agência Estadual de Defesa Agropecuária (ADAB), Banco do Brasil (BB), Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Secretaria Municipal de Agricultura e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ribeira do Pombal. Na oportunidade todos apresentaram um pouco do seu papel como agentes de desenvolvimento e foram arguidos sore problemas e dificuldades do pequeno agricultor para ter acesso a programas sociais.

seca

Dentre números e estatísticas os presentes descobriram que cerca 70% das pastagens da região foram perdidas e que apenas em Ribeira do Pombal 85% da produção agrícola está dizimada. Além disso para os oradores ficou claro que as consequências da estiagem foram ampliadas pela falta de preparação dos produtores e agricultores que em geral, mesmo vivendo no semiárido, não se preparam para a seca, “é uma questão cultural que precisa ser mudada e vocês vereadores têm responsabilidade nisso”, disse Cleberval, gerente da EBDA.

Com os debates mostrou-se que a situação do homem do campo não é pior porque os governos têm injetado grande volume de recursos principalmente para os pequenos agricultores através de programas com Garantia Safra,R$ 22 milhões; Agroamigo, R$ 13 milhões; Créditos variáveis, R$ 10 milhões; além de programas emergências como Bolsa Estiagem, distribuição de alimentos, irrigação, etc. o gerente do Banco do Nordeste de Cícero Dantas, Jose Ronaldo (Moura), concluiu afirmando que “o Brasil hoje é diferente, porque houve um tempo que as políticas eram para poucos e se Deus quiser esse tempo não volta mais”. Já para o Vereador Dr. Jairo Monteiro (PT), que considerou muito importante a sessão, esse foi um primeiro, “agora é hora de ser mais práticos e a Câmara pode e deve fazer gestões junto aos órgãos governamentais para superar as dificuldades que ainda existem”, disse. Por Jeandro, Redação e foto do Folha Pombalense

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!