Labels

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

População brasileira ultrapassa 200 milhões de habitantes, diz IBGE


A população brasileira ultrapassou este ano a marca de 200 milhões de habitantes, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quinta-feira, que projeta um pico populacional em 2042 antes de começar a recuar nos anos seguintes.

Segundo o IBGE, o país tem atualmente 201,032 milhões de habitantes, contra 199,242 milhões em 2012, um crescimento de cerca de 1 por cento. A estimativa aponta que o Brasil tem 99,336 milhões de homens e 101,695 milhões de mulheres.

Em 2000, a população brasileira era de 177,448 milhões de habitantes.


O ritmo de crescimento da população vem diminuindo nos últimos anos, segundo o IBGE, devido à menor fecundidade e à maior esperança de vida. Com isso, a população deve atingir seu pico em 2042, com estimadas 228,4 milhões de pessoas. A partir deste ano, haverá um processo de redução da população do país.
 
"A redução esperada do nível de crescimento da população é decorrente, principalmente, da queda do número médio de filhos por mulher, que vem decrescendo desde a década de 1970", segundo o estudo do IBGE.
 
A projeção do instituto mostrou que o número médio de filhos por mulher é de 1,77 em 2013. Em 2020, esse índice chegará a 1,61 filho em média por mulher, recuando para 1,5 filho em 2030.
 
"Além da queda do nível da fecundidade, projeta-se que o padrão etário da fecundidade seja alterado, conforme vem sendo observado, em direção a um envelhecimento da fecundidade no país", indicou o estudo.
 
"Isso pode ser representado pelo adiamento da idade média em que as mulheres têm seus filhos, equivalente a 26,9 anos em 2013, e que, segundo as hipóteses adotadas, atingirá 28 anos em 2020 e 29,3 anos em 2030", informou o documento.
 
De acordo com a pesquisa, a esperança de vida ao nascer atingiu 71,2 anos para homens e 74,8 para mulheres em 2013. Em 2060, esses valores serão de 77,8 anos para homens e de 81 anos para mulheres, configurando um ganho médio de 6,6 anos de vida para homens e de 6,2 anos para mulheres.
 
"A caracterizada transição demográfica altera significativamente a estrutura etária da população. A queda da fecundidade, acompanhada do aumento na expectativa de vida, vem provocando um envelhecimento acelerado da população brasileira, representado pela redução da proporção de crianças e jovens, vis-à-vis um aumento na proporção de idosos na população", revelou o IBGE.
 
Essa nova estrutura etária do país vai alterar ainda as razões de dependência da população e serve de alerta para as políticas públicas que serão necessárias no futuro, de acordo com o IBGE.
 
Em 2013, para cada 100 pessoas em idade ativa havia 46 inativos. A projeção é de que em 2060 essa relação seja de 65,9 inativos para cada 100 pessoas.
 
Após atingir o pico em 2042, o IBGE projetou que em 2060 a população brasileira recuará para 218,173 milhões de pessoas, sendo 106,1 milhões de homens e 112 milhões de mulheres.
 
São Paulo, o Estado mais rico do país, tem uma população estimada neste ano de 43,663 milhões de habitantes, com 21,5 milhões de homens e 22,1 milhões de mulheres. Em 2030, a projeção é de que São Paulo terá 48,437 milhões de habitantes.
 
Segundo a pesquisa, a taxa de mortalidade infantil em São Paulo cairá de 10,83 óbitos por 1000 nascidos vivos para 6,91 mortes, em 2030. Já a esperança de vida ao nascer subirá de 77,16 anos para 80,86 anos. Fonte: IBGE

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!