Labels

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Brasão da Paróquia Santa Teresa de Ribeira do Pombal


Blog de blogdojoilsoncosta :BLOGDOJOILSONCOSTA, BRASÃO DA PARÓQUIA DE SANTA TEREZA
Após anos de ação e vida pastoral a nossa paróquia no aniversário dos 80 Anos de Ribeira do Pombal, faz conhecer a todos o Brasão e o Selo de Armas que a identificará em seus documentos e registros. De heráldica simples, mas cheia de significados, a saber: 
 
Uma montanha: Estilizada, com as laterais curvadas, cujo cimo se projeta para o céu. Refere-se ao Monte Carmelo, lugar de origem da Ordem do Carmo, mas também categoria que simboliza um caminho espiritual, um projeto de vida, um itinerário para a união com Deus. Na cor vermelha (o campo de goles, nome heráldico para o vermelho) vem simbolizar o Sangue de Cristo derramado na cruz para salvação da humanidade, tendo ao centro a flor de lis, representando Maria Santíssima que gerou o Cristo Salvador nosso.
 
O escudo dos Jesuítas: Ao lado esquerdo, e escudo da Companhia de Jesus, jesuítas que catequizaram estas terras e aqui trouxeram e implantaram pelos padres Jacob Roland e João de Barros a devoção a nossa venerável Padroeira Santa Teresa.
 
A Cana-Brava: Ainda do lado esquerdo, um pé de Canabrava nos remete ao primeiro nome dessas terras, Canabrava de Santa Teresa de Jesus dos Kiriris, hoje Ribeira do Pombal.
 
As estrelas: Remetem-nos a uma interpretação comum em que as estrelas podem ser vistas como símbolos importantes da Ordem, estrelas de primeira grandeza, portanto, que brilham no céu do Carmelo. Na lógica desta interpretação representam o Profeta Elias e São João da Cruz, para os Descalços que estão ao pé da montanha para nos ajudar a escalar o monte da caminha espiritual; Quanto o campo Branco (representa a cor do desconhecido, daquilo que ainda esta por ser formado, assim como foi a missão dos jesuítas em terras distantes.
 
O coração Transpassado: Sem dúvida nos remete ao fenômeno místico da transverberação do coração de Santa Teresa, sendo que a flecha nos faz lembrar ainda dos nativos que aqui habitavam os índios Kiriris.
 
Flor de Nardo ou cacho de São José: Nome típico dessa flor que na tradição da iconografia hispânica, São José trás nas mãos, representando assim a grande devoção de Santa Teresa ao carpinteiro de Nazaré, ao qual ele consagrou as suas fundações; quanto a cor azul (símbolo da humildade e do infinito).
 
Quanto a data da parte superior do escudo refere-se ao início das Missões Jesuíticas nesta porção da Bahia em terras de Canabrava de Santa Teresa de Jesus dos Kiriris, como assim foi chamada a tempos atrás, hoje Ribeira do Pombal e o ano de 2013 refere-se ao corrente ano de criação do brasão. Fonte: Blog do Joilson Costa (Arte, Criação e Produção: Edisandro Barros Bezerra e Marcilio Reis dos Santos. Fonte: Jorge Mário - Seminarista da Diocese de Paulo Afonso).

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!