Labels

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Fábrica da Itaipava é inaugurada em Alagoinhas


A primeira fábrica de produção de cerveja do Grupo Petrópolis Itaipava, na região Nordeste, foi inaugurada nesta sexta-feira (22), em Alagoinhas, sendo responsável pela geração de 3.600 postos de trabalho. A cidade foi escolhida pela localização estratégica e qualidade da água, uma das melhores do mundo. O município é sede também de unidades da cervejaria Brasil Kirin e da fábrica de refrigerantes e bebidas Indústrias São Miguel.

Durante a cerimônia, o governador Jaques Wagner destacou a importância do empreendimento, viabilizado em decorrência de incentivos fiscais estaduais. “A instalação da Itaipava consolida o pólo cervejeiro de Alagoinhas como importante gerador de emprego e ocupação remunerada”. Também estiveram presentes o prefeito de Alagoinhas, Paulo Cezar Simões, o presidente do Grupo Petrópolis, Walter Faria, e o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula afirmou que a indústria representa mais emprego de qualidade na produção, administração, prestação de serviços e fornecedores. “Não é só a Bahia e o Nordeste que crescem com a inauguração, mas até o Brasil e outros países onde é comprada a cevada para a fabricação da cerveja, mais um resultado do esforço para reduzir as desigualdades no país”.

A nova fábrica funciona com inovação tecnológica dentro dos padrões ambientais internacionais que usa menos água, recicla 98% dos resíduos gerados pela linha de produção. O projeto prevê ainda programas de reflorestamento e educação ambiental na região.

O Grupo é o segundo maior do setor cervejeiro no país e produtor das marcas Crystal, Lokal, Itaipava, Black Princess, Petra e Weltenburger, do TNT Energy Drink, da vodca Premium Blue Spirit Unique e do Blue Spirit Ice. Fonte: SECOM Bahia

Inovação tecnológica  

Os primeiros testes de produção da fábrica começaram em agosto. Com o início das operações na região, que nos últimos anos registra um crescimento de consumo maior do que a média nacional, a empresa projeta ampliar a produção e a criação de empregos nos próximos anos, quando pretende aumentar a participação no mercado nacional a partir do Nordeste.

“Essa planta possui capacidade de expandir a produção para 900 milhões de litros de cerveja, o que vai depender do crescimento da demanda. Mas, com essa expansão, ampliaremos a geração em pelo menos 50%”, disse o diretor de mercado do Grupo Petrópolis, Douglas Costa.

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!