Labels

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

As últimas da política baiana

Nilo 

Nilo diz ter apoio de oito partidos para ser vice de Rui Costa: 'Estou certo da indicação'
Um dia após dizer que jamais aceitaria ser candidato a suplente de senador do pré-candidato Otto Alencar (PSD), o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Marcelo Nilo (PDT), disse estar certo de que vencerá a queda-de-braço com o PP e será o candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Rui Costa (PT), segundo Nilo, se ele não for o escolhido de Wagner, será uma grande surpresa. 

Conheço Wagner como a palma da minha mão. Falo com ele três vezes por dia e estou certo da indicação", estimou, ao propagar que já conta com a adesão do seu partido e outros sete – PCdoB, PR, PSC, PTB, PRB, PSL e SDD, para alcançar o objetivo. Nilo argumenta ter o favoritismo para ser vice porque, além do número de gestores pedetistas, ele sozinho conta com o apoio de cerca de 20 prefeitos de diversas siglas, até mesmo do DEM, do PT e do PP. 

Negromonte

Após saber da “hipótese” confirmada pelo governador Jaques Wagner (PT), de que a composição da chapa majoritária pode levar em conta a suplência no Senado, o presidente  estadual e deputado federal Mário Negromonte (PP), ressaltou que “o governador sabe o tamanho do PP”. Ou seja, o pleito ainda é por algo maior. “O governador nunca falou sobre esse asunto com o PP e vamos aguardar até depois do carnaval a definição, que esperamos que seja do nosso tamanho. Vamos ocupar um espaço em função do tamanho do PP, votos, capilaridade e lealdade. O governador tem visão, faz política nacional, conhece o tamanho do nosso partido, da participação no governo da presidente Dilma, e saberá escolher”, pontuou em Negromonte.

Após elencar os motivos que levam o PP a ser o “terceiro maior partido da base” – três deputados federais, cinco deputados estaduais, 56 prefeitos e mais de 500 vereadores, o pepista pregou a paciência e disse: “Vamos seguir ao lado do governador. Foi indicado o candidato Rui Costa, chefe da Casa Civil e vamos acompanhar a definição”, garantiu.

Eliel

Base do PT na Bahia, o Partido Social Cristão (PSC) tem grandes pretensões para o pleito de 2014. O presidente estadual sigla, Eliel Santana, disse que a legenda pretende arregaçar as mangas para eleger ele mesmo senador. “Não vamos ter candidato ao governo do Estado, mas temos para o Senado. Meu nome tem sido indicado para a cadeira, mas eu não pretendia ir mais para eleição”, revelou. Segundo o dirigente, a sua candidatura quer mostrar ao PT a força do PSC, que, segundo ele, foi colocado “meio que de escanteio” na eleição de 2006, quando Eliel foi para a suplência do senador João Durval. “É uma boa oportunidade para mostrar que o PSC tem força. Em 2006 fizemos quase que uma campanha sozinhos para a eleição de Durval”, argumentou.

Além do Senado, Eliel disse que o PSC baiano espera eleger cinco deputados estaduais e dois federais. Fonte: Bahia Notícias

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!