Labels

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

ALBA: Sete deputados não vão tentar reeleição

AL-BA: Sete deputados não vão tentar reeleição; Nilo e Gaban estão entre os indecisos

Em ano de eleição, os deputados estaduais da Bahia terão de se dividir, pelo menos até junho, entre as sessões na Assembleia Legislativa (ALBA) e a campanha política, com viagens quase diárias para fazer promessas e apertar a mão dos eleitores. Assim que começar a Copa do Mundo, os parlamentares vão emendar o intervalo para o futebol com o recesso branco, quando saem para pedir votos pelo interior do estado e a Casa praticamente para. A disputa por uma das 63 cadeiras do Legislativo baiano terá algumas mudanças em relação à atual composição, já que – pelo menos – sete parlamentares estarão fora do páreo. Hebert Barbosa (DEM) vai abrir mão da reeleição para apoiar o irmão, Zito Barbosa (DEM), derrotado na eleição para prefeitura de Barreiras, em 2012, e que agora será postulante a deputado federal. Os outros seis que darão tchau à AL-BA querem uma vaga no Congresso Nacional, mais precisamente na Câmara dos Deputados. Da bancada de governo, os candidatos serão o petista Yulo Oiticica e o socialista Capitão Tadeu, além de dois membros do PP: Ronaldo Carletto e Mário Negromonte Júnior. O segundo vai tentar ocupar o lugar do pai, o presidente do PP na Bahia e deputado federal Mário Negromonte, que se não for vice do candidato a governador e chefe da Casa Civil Rui Costa, pode parar no Tribunal de Contas do Estado. Já na ala de oposição, os postulantes a deputado federal serão: João Carlos Bacelar (PTN) e dois democratas, Paulo Azi e Elmar Nascimento.

Outros políticos da Assembleia ainda estão indecisos, mas tendem a abdicar da tentativa de reeleição. Maria Luiza Laudano (PSD) integra o grupo e deixou para bater o martelo “após o carnaval”. O caminho é o mesmo do líder do DEM na Casa, Carlos Gaban, que é pressionado pelo Democratas para tentar um novo mandato, mas por questão pessoais pode encerrar a carreira política. Outra dúvida é a peemedebista Graça Pimenta, que, segundo a bancada da minoria, será candidata. Contudo, as especulações dão conta de que ela poderia deixar a disputa em favor do marido e ex-prefeito de Feira de Santana, Tarcízio Pimenta (PHS). Alguns deputados, antes especulados como cartas fora do baralho, vão tentar continuar na AL-BA. Esse é o caso de Maria Luiza Orge (PSC), que não tem mais os votos do ex-marido e ex-prefeito de Salvador, João Henrique (PSL). Porém, ela garantiu ao Bahia Notícias que será candidata a deputada estadual novamente. Aos 74 anos, Reinaldo Braga (PR) é outro que vai viajar pelo estado para tentar renovar o mandato. Nelson Leal (PP), que segundo colegas poderia desistir se fosse indicado para o TCE, assegurou ao BN que vai brigar pela reeleição. Já o pedetista João Bonfim pode seguir para a o tribunal e não renovar o mandato. Por fim, resta como dúvida o presidente da Assembleia, Marcelo Nilo (PDT), que tenta trocar de caneta e ser vice de Rui Costa, mas pode acabar como postulante a chefe do Poder Legislativo baiano pela quinta vez consecutiva. Fonte: Bahia Notícias

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!