Labels

sábado, 28 de junho de 2014

Em Salvador, convenção oficializa candidatura de Rui Costa, Otto e João Leão

Convenção do PT na Bahia (Foto: Henrique Mendes/G1) 
Convenção do PT na Bahia teve presenças de Lula e Dilma (Foto: Henrique Mendes/G1)
 
Com as presenças da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Partido dos Trabalhadores (PT), em Salvador, oficializou a candidatura do ex-secretário da Casa Civil do Estado, Rui Costa, para o governo da Bahia. A convenção partidária foi iniciada no final da manhã desta sexta-feira (27), no Parque de Exposições. Segundo os organizadores, o evento reuniu cerca de dez mil militantes da base e de partidos aliados.

Além do candidato ao governo, a convenção oficializou as candidaturas de Otto Alencar, ao cargo do Senado; e do deputado federal João Leão (PP) ao cargo de vice-governador. Também estiveram no evento a ministra da Igualdade Social, Luiza Bairros, e o governador da Bahia, Jaques Wagner.

Convenção do PT na Bahia (Foto: Henrique Mendes/G1) 
Convenção do PT foi feita no Parque de Exposições (Foto: Henrique Mendes/G1)
 
Atuando nos bastidores do cenário político baiano, no cargo de secretário da Casa Civil do governo Wagner, Rui Costa aproveitou o evento para  apresentar mulher e filhas para os militantes e para falar sobre a origem humilde. "Quem vai sentar naquela cadeira é o filho da Liberdade", almejou o candidato ao fazer referência ao bairro onde foi criado [Liberdade], em Salvador.

Durante o discurso, o petista entregou o programa de governo elaborado junto com candidato a vice-governador, João Leão, para a presidente Dilma Rousseff. Sem especificar os projetos contidos na plataforma, o postulante ressaltou os programas sociais dos atuais governos federal e estadual, como "Minha Casa, Minha Vida", "Luz para Todos" e "Água para Todos", e disse que pretende aprimorá-los caso eleito.

Tendo em vista a eleição majoritária, Rui Costa pediu ajuda da militância petista e dos partidos aliados durante a divulgação da campanha, afirmando que "a reforma política" pretendida pela atual presidente só será viável com os apoios do Senado e da Câmara de Deputados.

Ainda no evento, o atual governador da Bahia, Jaques Wagner, entrou em clima de despedida. "Me desempregaram e eu vou para casa. O café está esfriando e a cerveja esquentando", brincou após oito anos de governo. Em discurso, ele pediu apoio dos prefeitos e vereadores aliados nas campanhas que serão realizadas no interior do estado. "Nos municípios, eu vou precisar do apoio de cada um de vocês. Não quero uma campanha de xingamentos. Quero que vocês se apropriem de tudo o que a gente faz", completou.

A convenção petista foi iniciada às 10h50 e encerrada por volta das 13h40. Também estiveram no evento integrantes dos partidos baianos aliados à base no Estado: PT, PP, PTB, PC do B,, PDT e PSD. Fonte: G1 Bahia

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!