Labels

terça-feira, 14 de julho de 2015

Obras emergenciais na Igreja de Mirandela


Uma parceria entre a Prefeitura de Banzaê, município do nordeste baiano a 300 km de Salvador, e o IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural) vai possibilitar obras emergenciais para a Igreja de Mirandela. Originária do início do século XVIII (1701), a igreja conhecida como Matriz do Senhor da Ascensão tem 490 metros quadrados de área construída e foi levantada por índios kiriris sob coordenação de jesuítas. Hoje, a localidade está em uma reserva indígena, no distrito de Mirandela, município de Banzaê. 

“A ideia é fazer obras emergenciais nessa edificação via parceria entre Estado e Município; por isso, enviaremos equipe de arquitetos entre os dias 17 e 20 de julho para a primeira etapa desse processo”, explica o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. O imóvel apresenta irregularidades como fissuras na escadaria, desabamento de peças e ferragens danificadas. O IPAC é uma autarquia estadual vinculada à Secretaria de Cultura (SecultBA). 

GOVERNO – A prefeita de Banzaê, Patrícia Almeida, esteve na sede do IPAC, em Salvador, para acertar detalhes da parceria. “A prefeitura oferecerá alimentação e hospedagem para que os técnicos do IPAC tenham tempo disponível para todos os levantamentos e diagnósticos no local”, relata Patrícia. 

Segundo o diretor do IPAC, somente após a primeira visita será possível elaborar o orçamento necessário à realização das obras, além de atualizar o levantamento cadastral já existente e aprovado. “Esta é uma parceria muito importante, porque o município não trabalha só. Precisamos do Governo do Estado para que a gente possa resolver esta demanda da Igreja da reserva indígena de Mirandela”, afirma Patrícia Almeida. 

Na visita ao IPAC, acompanharam a prefeita, o assessor de relações institucionais da prefeitura, Glauco Chalegre, e nativos indígenas da Aldeia Mirandela, liderados pelo cacique Lázaro Gonzaga. Construída em 1701 pelo Padre Francisco de Matos, a Matriz do Senhor da Ascensão é venerada pelo povo Kiriri. “Acho muito importante a parceria entre IPAC e prefeitura porque também somos católicos e essa igreja faz parte da nossa história”, diz o cacique Lázaro. O templo está na praça José Calasans, no centro da vila. Seu terreno é plano, mas a igreja está elevada em relação à praça. Do site do IPAC Bahia, em 10 de julho 2015.

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!