Labels

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

O absurdo das correntes em Banzaê

A rua intransitável (Foto: Facebook do Professor Tiago)

Após o último assalto ao Banco do Brasil de Banzaê em abril deste ano, uma ideia absurda foi tomada para que a agência fosse reaberta novamente em julho, correntes foram colocadas na Rua do Banco, uma em cada esquina, fechando a via por completo no período em que agência fica aberta.

Desde então, ninguém soube de quem foi de fato a ordem para colocar as correntes, não se sabe se foi um pedido do Banco ou se foi uma decisão tomada pelo próprio município, uma coisa é certa, essas correntes não protegem em nada a agência, tantas vezes assaltada e arrombada na madrugada, elas só estão servindo para impedir o direito do cidadão de ir e vir, seja um cidadão a pé, conduzindo veículo e até cadeirante, isso mesmo, nenhuma rampa de acesso foi colocada para os cadeirantes terem acesso à agência.

Outro absurdo, é que as correntes não tem sinalização nenhuma, ou seja, não tem nenhum aviso antes e nas esquinas onde as mesmas são colocadas todos os dias.

Num debate sobre o assunto na rede social Facebook, uma das perguntas mais escritas pelos participantes foi, o Banco nunca mais será assaltado por causa das correntes?

As primeiras vítimas

Desde a colocação das correntes, um caminhão baú e um carro pequeno conduzido pelo ex-prefeito Zé Leal, bateu, sendo que o carro passou direto por debaixo de uma delas, outro dia foi um motociclista e nesta segunda-feira (24), as mãos de Deus estiveram presentes no local para o pior na acontecer, um motociclista foi parar longe com sua moto, um senhor com problemas na visão se bateu e caiu e o maior absurdo, foi que uma moradora da rua passou mal, a ambulância foi chamada e ela só conseguiu chegar à frente da casa da moradora após uns vinte minutos, pois ninguém na agência conseguia achar a chave para abrir os cadeados de uma das correntes, ou seja, nesses casos tempo é vida e graças há Deus o tempo foi favorável a ela.

Eis a pergunta que não quer calar, será preciso alguém morrer ou ter um acidente grave, para a rua voltar a ser transitável? 

1 Comentários:

  1. HOJE, 24 DE AGOSTO DE 2011, FOI A VEZ DO AMIGO NADIR, BATER COM SUA MOTO, DANIFICA-LA E SOFRER ESCORIAÇÕES. FAÇO UMA PERGUNTA:

    A CULPA É DE QUEM, DA PREFEITURA OU DO BANCO DO BRASIL?

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita!