Labels

quinta-feira, 17 de março de 2016

Lula toma posse como ministro da Casa Civil, mas liminar suspende ato


O Brasil assistiu nesta quinta-feira (17) a um capítulo inédito na história da República. Um ex-presidente com pedido de prisão em análise pela Justiça foi empossado no cargo de ministro. E, em seguida, o ato solene foi suspenso temporariamente por um juiz.
As cenas protagonizadas, de manhã, no Palácio do Planalto, pela presidente Dilma Rousseff e pelo antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, ocorreram pouco mais de 15 horas depois da divulgação de grampos telefônicos autorizados pela Justiça. Conversas que se tornaram assunto obrigatório de políticos, de juristas, da imprensa nacional e estrangeira, dos cidadãos brasileiros.
Um desses diálogos, entre Lula e Dilma, acabou tendo destaque durante a cerimônia de posse - porque foi abordado longamente pela presidente. É aquele que investigadores da Lava Jato interpretaram como uma tentativa de Dilma de evitar uma possível prisão de LulaDilma e Lula desceram juntos a rampa de acesso ao salão. O primeiro a assinar o termo de posse como ministro da Casa Civil foi o ex-presidente Lula. O chefe de Gabinete, Jaques Wagner, não chegou a tempo. Tomaram posse ainda os ministros da Justiça, Eugênio Aragão, e o da Secretaria de Aviação Civil, Mauro Lopes, do PMDB, mas os caciques do partido estavam ausentes. Protesto, porque o PMDB havia decidido na convenção de sábado (12) que ninguém assumiria cargo enquanto o partido não decidisse sobre sua permanência ou não no governo Dilma.

O governo tem dito que a chegada de Lula tem poder para aglutinar força, mas, já na posse, chamou a atenção a ausência do vice-presidente, Michel Temer, que preside o PMDB. Em nota, Temer disse que não podia "comparecer à posse de um ministro que afronta a decisão soberana da convenção nacional do PMDB de não ocupar cargos no governo Dilma. Avisos reiterados foram enviados ao Palácio, que decidiu ignorá-los. O processo de expulsão do deputado Mauro Lopes será analisado a partir de amanhã". Fonte: JN - Globo

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!