Labels

terça-feira, 27 de junho de 2017

Aprovação de PL e indicações na última sessão antes do recesso da Câmara em Banzaê

SUPERMERCADO VITÓRIO

Na última sessão ordinária antes do recesso, os vereadores aprovaram por unanimidade: Projeto de Lei do vereador Fernandes, que estabelece a prioridade na contratação de cantores, instrumentistas, bandas ou conjuntos musicais, grupos de danças ou artes cênicas locais, na abertura dos shows ou eventos musicais ou cunho cultural financiados por recursos públicos; Indicação do vereador Vanderlei, para abertura de ruas, construção de esgoto e reforma do clube comunitário do Tamburil; Indicação do vereador Adrianovolta de realização de exames laboratoriais no centro de saúde Banzaê, estendendo-se para os PSFs dos povoados; E projeto de Lei do Excecutivo, onde trata da isenção das taxas de IPTU igual ou inferior a R$ 15,00, alegando que isso não trará nenhum prejuízo ao Município, que beneficiará ainda mais os contribuintes (automaticamente) sem que esses precisem entrar com algum recurso para gozar de tal benefício.

A única matéria que gerou discussão e discordância foi uma apresentada pelo Poder Executivo, onde no seu assunto tratava da aquisição de R$ 30.000,00 de crédito para a Secretaria de Assistência Social, destinado a construção da Sede do CRAS. Essa matéria foi aprovada por 4 a 3, mas foi questionada pelos membros da Oposição pelo fato de a maioria dos edis terem conhecimento justamente minutos antes da Sessão, onde "em um mundo que vimemos hoje, com tanta facilidade de comunicação, não era possível que, ao menos não fossem informados por meio de telefone ou Whatsapp, sobre esse assunto", disse o Vereador Ramon da Queimada que se opôs à aprovação, juntamente com os vereadores Agrício e ZÉ Peixinho (votaram "não") e o vereador Roger do Campo do Brito que se absteve do voto, todos pelo mesmo motivo.


Para encerrar, a maioria dos vereadores (tanto situacionista quanto oposicionistas), reclamaram das péssimas condições das estradas do Município, e os oposicionistas cobraram as conclusões da BA-388, principalmente no que diz repeito às drenagens na avenida principal de Banzaê e do asfalto que passaria pela avenida da Emancipação, que segundo o vereador Adriano, não foi feito por não ter condições favoráveis do terreno, pelo fato de possuir uma certa quantidade de água, segundo lhe informou o engenheiro da obra. Com informações do Blog Monte Nius

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!