Labels

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

A política do Carro Pipa no combate a seca


Em 2017, cerca de 215 municípios baianos decretaram situação de emergência por conta da estiagem. Entre os prejuízos mais comuns para a ausência de precipitações estão a morte da lavoura, do gado e o sofrimento constante pela falta da água para consumo. Porém, para o representante dos prefeitos baianos, o grande vilão da equação não é a condição de falta de chuvas na região.

“A seca é seca e o seminário sempre foi seco e continuará seco”, diz Eures. “O que precisamos é de políticas alternativas que nos ensinem a conviver com a realidade do nosso sertão”, argumenta. O representante critica o que chama de “velha política do carro-pipa”. “Nunca avançamos nas discussões da seca para além do carro-pipa”, declara.

“Nunca foi nos dado uma alternativa para repensar a região do semiárido de forma diferente. Sempre foi o carro-pipa e quantos serão disponibilizados. Nunca foi diferente”, desabafa o prefeito de Bom Jesus da Lapa. O político acredita que soluções como as adotadas em Israel, que enfrenta até 9 meses de seca por ano, poderiam mudar o jogo na Bahia, uma vez que jamais falta água no país desértico. Do Bahia Notícia.

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita!